Devendo mais de R$ 1 Milhão, Câmara de Vereadores de Petrolina é obrigada a diminuir

O presidente da Casa Plínio Amorim Osório Siqueira já demitiu 161 funcionários, sendo 54 demissões em março e 107 pessoas nesta segunda-feira (21) e revela o momento de crise da Câmara Municipal.

“Essa situação crítica financeira se instalou por conta do quadro da folha de pessoal para não acarretar mais despesas e para cumprir os compromissos com o poder público até o final da gestão”, conta o presidente.
Foi pedido ainda uma negociação com a prefeitura num prazo de 8 parcelas de uma dívida de R$ 1, 238 milhão que o Executivo cobriu do INSS, já que a Receita Federal vinha descontando, o repasse do FPM (Fundo de Participação dos Municípios) para pagar INSS, já que houve um atraso no pagamento de impostos por parte da Câmara Municipal.
“Nós tínhamos a expectativa de ter um repasse melhor e não foi fácil chegar aos vereadores e tivemos que cortar na carne. Fomos notificados pelo município da dívida e a estrutura que cada vereador tem é suficiente, não podemos cometer ilegalidades, nem tirar leite de pedra, atrasamos com alguns fornecedores e não podemos deixar débitos para a próxima gestão mesmo sendo eu o presidente. Ficamos agora com 110 cargos comissionados”, disse.
Osório Siqueira afirma ainda que o pagamento dos 107 funcionários demitidos recentemente foram garantidos, assim como as rescisões das 54 pessoas que deixaram os cargos em março.
“Esses que foram demitidos agora, pagamos os 21 dias e as rescisões deverão ser pagas até dezembro, não posso afirmar que pagaremos no mês que vem por conta de outras programações. Temos também o 13º salário para ser pago até julho e outra parte em dezembro, só demitimos para enxugar as contas”, finalizou o presidente. Blog do Edenevaldo Alves 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar