Motoristas fazem filas em postos de Petrolina, por medo de falta de combustível

Após o protesto de caminhoneiros que entra para o quarto dia, várias cidades de Pernambuco começa a sentir o efeito da falta de gasolina nos postos de combustíveis, em Petrolina alguns motorista fizeram filas nos postos para garantir o abastecimento do seu veiculo. 
Em Pernambuco, o protesto de caminhoneiros contra o aumento do preço do diesel continua em seu terceiro dia consecutivo. Desde a última segunda-feira (21), a categoria realiza manifestações nas rodovias federais de vários estado brasileiros. Nesta quarta-feira (23), há manifestantes em diversos pontos das BRs. Confira em quais locais acontecem protestos até o final da noite desta quarta-feira:
BR 428, km 142, Petrolina
BR 407, km 113, Petrolina
BR 316, km 80, Ouricuri
BR 423, km 97, Garanhuns
BR 316, km 143, Parnamirim
BR 101, km 83, Jaboatão dos Guararapes
BR 101, km 50, Abreu e Lima
BR 316, km 303, Floresta
BR 104, em Caruaru, em frente à Rodoviária
BR 116, km 27, Salgueiro
BR 232, km 212, em Pesqueira
BR 232, km 135, em Caruaru
BR 423, km 146, em Iati
BR 424, km 69, em Caetés
Nessa terça (22), a Petrobras anunciou que reduzirá os preços de diesel e gasolina nas refinarias a partir dessa quarta.
Rota Alternativa
Quem estiver no Cabo, Suape ou praias do litoral sul voltando para o Recife e quer fugir do engarrafamento dos protestos dos caminhoneiros na BR-101, a sugestão é seguir pela concessionária Rota dos Coqueiros – Paiva. Para chegar à via pedagiada, o motorista deve pegar a PE-028 para acessar a PE-024. A rota alternativa também pode ser utilizada por quem está no Recife e que se deslocar até o Cabo, Suape e praias do litoral sul pernambucano.
Protestos
Os caminhoneiros pedem a redução da carga tributária sobre o diesel. Reivindicam a zeragem da alíquota do PIS/Pasep e Confins e a isenção da Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico). Os impostos representam quase a metade do valor do diesel na refinaria. Segundo eles, a carga tributária menor daria fôlego ao setor, já que o diesel representa 42% do custo da atividade.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Fechar