Mãe do jovem Alisson Dantas escreve carta de indignação e dispara: “o monstro não deixou meu filho viver”

Em carta de indignação, Ana Cláudia Dantas, mãe do jovem Alisson Dantas, morto a golpes de facão, em Petrolina no ano de 2015 revela os momentos de angústia que tem passado, após mais de 3 anos da morte do filho. Confira na íntegra:
MEU NOME É ANA CLÁUDIA DANTAS. MEU FILHO ALISsON DANTAS IA COMPLETAR 19 ANOS QUANDO REZIÉLIO ALVES DE ALMEIDA RESOLVEU TIRAR A SUA VIDA.
Há exatamente 3 anos e 3 meses atrás Reziélio o matou.
O MOTIVO? O mais banal e irracional que já existiu! “O uso de uma INTERNET, que na verdade era dele”.
Ao tirar a vida dele, em nenhum momento se preocupou se iria deixar seus sonhos, sua família, seus amigos, sua namorada “na qual era com ela que ele falava naquele momento”; Enfim, não pensou em sua vida.
A única e cruel preocupação dele era o golpear e o acusar de algo que ele não tinha feito. Ele se achava o juiz para o sentenciar a morte.
POR QUE ESTOU RELEMBRANDO O FATO MESMO DOENDO?
Para mostrar que mesmo em silêncio, estou lutando para que a justiça seja cumprida.
O Reziélio Alves de Almeida, foi finalmente capturado no dia 29/05/18, após grandes investigações liderada pela Dr. POLIANA NERY e sua equipe, na cidade Ponta Grossa no Estado do Paraná. Esses bravos guerreiros trabalharam dias e noites para que a justiça finalmente fosse feita.
Mas, já que o prenderam agora finalmente se cumpriu, isso vocês podem estar pensando! Porém, aí que começou a minha verdadeira batalha pois esse monstro, sem piedade chamado REZIELIO ALVES DE ALMEIDA, NUNCA FOI JULGADO. Tudo era para ter finalizado no dia 19/12 /18. E por que não aconteceu? Porque ele não se encontrava preso na cidade na qual cometeu o crime (Petrolina -PE). Então, eis que mais uma vez me sinto uma órfã de mãos atadas pois sem o apoio do Governador de Pernambuco, o Ministério Público e a Seres, órgãos competentes para trazê-lo para ser julgados aqui. Quando o meu sofrimento da espera, minha angústia que já dura 3 anos irão passar?
Então pergunto: quem de vocês senhores representantes da lei responsável pelo RECAMBIAMENTO DO ASSASSINO, teve que enterrar um filho vítima de um assassinato cruel?
Quem de vocês derramam lágrimas dias e noites e tem buscado forças para seguir a vida lutando para que o assassino finalmente tenha o julgamento merecido? Me deem uma resposta; Mas não me digam que falta dinheiro para trazê-lo, quando nós sabemos que os cofres públicos tem as verbas! Isso é vergonhoso, causa-nos indignação. Ninguém consegue se quer imaginar de verdade o que senti ali naquele exato dia 30 de outubro de 2015, onde eu não conseguia acreditar e reconhecer naquele corpo dilacerado e manchado de sangue a imagem do meu próprio filho.
Então senhoras autoridades competentes, não me venham com respostas vazias como se por algum motivo tivesse deixando o tempo passar até que esse crime caia no esquecimento.
Se o monstro assassino não deixou meu filho escolher entre viver ou morrer por que eu como sua mãe não posso ter esse mesmo direito entre lutar até o fim e ver o julgamento acontecer?
O que vocês autoridades maiores têm feito a respeito do caso para que se cumpram seu papel de verdade? Por que vocês negaram duas vezes o pedido da Juíza do tribunal do Júri Dr.Elane para que esse julgamento não acontecesse aqui?
Quero a justiça de verdade. Quero o assassino não só preso, mas julgado pelo seu crime aqui na cidade de Petrolina.
Ana Cláudia Dantas.  Blog do Edenevaldo Alves 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar