O Sertão pernambucano registrou o primeiro óbito com suspeita de arbovirose em 2019. O caso trata-se de um homem de 39 anos, morador de Custódia. Esse é o segundo caso em investigação no Estado e reforça o alerta do Governo de Pernambuco sobre o combate ao mosquito Aedes aegypti. No Sertão, segundo o Governo, houve alta de quase 4000% nas ocorrências de dengue, zika chikungunya. As cidades com problemas no abastecimento de água são as mais preocupantes, já que a água fica parada em baldes e cisternas, facilitando a proliferação do mosquito. De acordo com a 6ª Gerência Regional de Saúde (Geres), que abarca também os municípios de Arcoverde, Buíque, Ibimirim, Inajá, Jatobá, Manarí, Pedra, Petrolândia, Sertânia, Tacaratu, Tupanatinga e Venturosa houve um aumento de 78,3% de casos suspeitos de dengue, 50% de zika e 9,4% de chikungunya. Em situação ainda mais preocupante estão às cidades da 7ª Geres (Belém do São Francisco, Cedro, Mirandiba, Salgueiro, Serrita, Terra Nova, Verdejante), onde a situação já é de surto. Nessa região a elevação de casos chega a 3.828,6% em relação a dengue, 550% de chikungunya e 100% de zika. Com informações da Folha de Pernambuco.

As cidades com problemas no abastecimento de água são as mais preocupantes, já que a água fica parada em baldes e cisternas, facilitando a proliferação do mosquito.

O Sertão pernambucano registrou o primeiro óbito com suspeita de arbovirose em 2019. O caso trata-se de um homem de 39 anos, morador de Custódia. Esse é o segundo caso em investigação no Estado e reforça o alerta do Governo de Pernambuco sobre o combate ao mosquito Aedes aegypti.

No Sertão, segundo o Governo, houve alta de quase 4000% nas ocorrências de dengue, zika chikungunya. As cidades com problemas no abastecimento de água são as mais preocupantes, já que a água fica parada em baldes e cisternas, facilitando a proliferação do mosquito.

De acordo com a 6ª Gerência Regional de Saúde (Geres), que abarca também os municípios de Arcoverde, Buíque, Ibimirim, Inajá, Jatobá, Manarí, Pedra, Petrolândia, Sertânia, Tacaratu, Tupanatinga e Venturosa houve um aumento de 78,3% de casos suspeitos de dengue, 50% de zika e 9,4% de chikungunya.

Em situação ainda mais preocupante estão às cidades da 7ª Geres (Belém do São Francisco, Cedro, Mirandiba, Salgueiro, Serrita, Terra Nova, Verdejante), onde a situação já é de surto. Nessa região a elevação de casos chega a 3.828,6% em relação a dengue, 550% de chikungunya e 100% de zika. Com informações da Folha de Pernambuco.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Fechar
Fechar