Avô abusa de neta de 6 anos e mãe descobre ao achar preservativo dentro da criança

A mãe de uma menina de seis anos descobriu que a filha era vítima de abusos sexuais ao identificar um preservativo preso dentro do ânus da criança durante o banho. O avô da criança, um homem de 63 anos, foi preso neste domingo (24), acusado de ser o responsável pelo crime.

O caso aconteceu em uma casa localizada no bairro de Petópolis, em Manaus.

Segundo a polícia, ao encontrar o preservativo e sem entender o motivo do objeto estar no interior da garota, a mãe a questionou várias vezes. A menina contou que o avô tinha mantido relações com ela e que o crime não teria ocorrido apenas uma vez.

MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O CASO

Laudo do IML não comprova violência física em criança de 6 anos achada com camisinha

Um laudo do Instituto Médico Legal (IML) apontou que o idoso de 63 anos acusado de estuprar a própria neta de seis anos, na noite desse domingo (24), na Zona Sul de Manaus, não consumou o crime. A informação foi divulgada pela delegada Joyce Coelho, titular da Delegacia Especializada em Proteção a Criança e ao Adolescente (Depca), na tarde desta segunda-feira (25).

O abuso sexual teria sido descoberto após a mãe da menina encontrar um preservativo dentro do ânus da criança. O crime aconteceu na casa da família, que fica no bairro Petrópolis. Segundo informações do relatório do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops), o avô foi detido ainda na noite de ontem por policiais da 3ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom).

“Segundo está no procedimento, a mãe, quando chegou em casa, teria encontrado uma camisinha na calcinha da criança e não no ânus. O laudo do IML não comprova violência física, não comprovou lesão no ânus. A gente já viu o laudo. Mas ela (a criança) alegou atos libidinosos, que o avô ficava tocando libidinosamente no corpo dela e que essa não era a primeira vez”, contou a delegada.

Mesmo com o laudo do IML apontando que a criança não foi penetrada, o avô foi autuado pela Polícia Civil.

“Os atos libidinosos integram a figura típica do estupro de vulnerável e a palavra da criança é importante para o nosso procedimento. Então, com a criança confirmando, a gente faz o procedimento e termina a apuração no decorrer do inquérito. Ele foi flagranteado por estupro de vulnerável e hoje à tarde será apresentado para audiência de custódia”, explicou Joyce.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar