Moro defende direito de policial reagir contra quem porta fuzil

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, defendeu o direito de policiais de atirarem contra criminosos portando fuzis, mas foi evasivo sobre a determinação do governador do Rio, Wilson Witzel (PSC), de que “snipers” (atiradores de elite) possam matar pessoas que carregam esse tipo de arma.

“Preciso entender melhor a proposta”, afirmou o ministro, alegando não conhecer o embasamento legal da ação de Witzel. Em seguida, ponderou: “O policial não deve precisar levar tiro de fuzil para reagir”.

No ano passado, já indicado mas ainda não no cargo, Moro havia defendido que a questão do abate de portadores de fuzis deveria ser discutida. Já Witzel adota uma retórica linha-dura que é questionada por advogados e defensores dos direitos humanos, uma vez que sua ordem é não esperar o conflito, e sim matar o criminoso após “mirar na cabecinha”, como gosta de dizer. (FolhaPress).

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar