Pernambuco perde 6.286 vagas de emprego formal em março

Pernambuco fechou 6.286 vagas de emprego de carteira assinada em março de 2019, segundo os números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta quarta-feira (24) pelo Ministério da Economia. No mês em que o Brasil perdeu 43 mil empregos formais, o estado teve o quarto pior resultado.

O setor que teve o pior saldo de empregos foi o da indústria de transformação, com 4.050 demissões. O subsetor que mais influenciou para a queda foi a indústria de produtos alimentícios, bebidas e álcool etílico, com o fechamento de 2.498 postos formais de emprego.

O segundo pior resultado foi o do comércio, com 908 demissões no mês de março. Em seguida, vem o setor de serviços, com menos 773 vagas formais. Nessa área, o subsetor que mais sofreu foi o de Serviços de alojamento, alimentação, reparação, manutenção, redação, com 901 demissões.

Dos oito setores analisados pelo Caged, o único que teve variação positiva foi o de Serviços industriais de utilidade pública, com 99 contratações.

Em fevereiro, Pernambuco teve o pior saldo de empregos do país, com baixa de 12.396 vagas.

Além de Pernambuco, os estados que mais tiveram demissões foram Alagoas (9.636 demissões), São Paulo (8.007) e Rio de Janeiro (6.986 postos de trabalho fechados). Na série histórica, registrada desde 2004, Pernambuco nunca fechou um mês de março com resultado positivo. Este foi o 16º mês de março em que houve mais demissões que admissões. (G1)

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Fechar
Fechar