Mandante e executor no Caso Élida entram para o Baralho do Crime

A Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) atualizou o Baralho do Crime com os rostos da mandante e executor no Caso Élida Márcia, professora assassinada em Juazeiro (BA) no começo do ano. Edvania Pereira de Morais, mais conhecida como Vaninha é considerada mandante intelectual do homicídio.

Segundo a Polícia Civil de Juazeiro, Vaninha articulou o crime, já que Élida era vista como um obstáculo para seu relacionamento com o esposo da professora morta. Maicon Neves dos Santos, apontado pela polícia como executor, também está no Baralho.

Vaninha é a nova Oito de Paus e Maicon, o Sete de Espadas. Os dois têm mandado de prisão em aberto e são considerados foragidos. Maicon, inclusive, chegou a ser preso uma semana antes por outro crime, mas a polícia só chegou ao seu nome como executor após sua liberação.

Maicon foi executor do crime

Caso Élida

Élida Márcia de Oliveira Nascimento Souza tinha 32 anos quando foi morta a tiros na frente de sua residência, no dia 20 de fevereiro. Ela estava em um veículo com seu companheiro e a filha de apenas dois anos, quando dois homens armados chegaram em uma motocicleta.

Eles efetuaram disparos de arma de fogo contra Élida que morreu no local. Em abril o Ministério Público da Bahia (MP-BA) apresentou denúncia contra Vaninha, Maicon, Railton Mendes da Silva e Edivan Constantino de Morais (pai de Vaninha). Esses dois já estão presos.

Baralho do Crime

Foi laborado pelo Disque Denúncia da Bahia em 2011 para apresentar os rostos dos criminosos mais procurados. Quem tiver informações sobre a dupla pode ligar para os números: (71) 3235-0000 (Salvador e Região Metropolitana) ou 181 (interior). O sigilo é garantido.

 

Blog Waldiney Passos

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Fechar