Para Odacy Amorim candidatura de Cristina Costa pode favorecer Miguel Coelho

No programa Nossa Voz desta sexta-feira (28), o presidente do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), Odacy Amorim fez um balanço dos últimos seis meses à frente do IPA e não fugiu dos questionamentos políticos, principalmente relativos às eleições municipais de 2020. Sobre os boatos da suposta união da vereadora Cristina Costa com o prefeito Miguel Coelho, fato que inclusive já foi negado pela parlamentar, Odacy foi enfático ao dizer que não acredita em eles possam formar uma chapa no ano que vem.

“A vereadora não lançou, que eu saiba ainda, o nome dela como pré-candidata a prefeita e nem vejo nela essa vontade de ser vice de Miguel. Até porque ela sabe que isso é impossível hoje. O que faz medo e que temos que ter cuidado é pra que não haja interferência de fora para provocar uma ruptura dentro do partido, justamente pra tirar concorrentes do caminho pra facilitar a reeleição do prefeito”, analisou Amorim.

Questionado sobre essa interferência, Odacy Amorim afirmou que esse é jogo. “A estratégia de qualquer um que disputa uma eleição é dividir quem concorre com ele”. Odacy disse também que aposta no diálogo dentro do PT e também com as forças de oposição ao prefeito Miguel Coelho.

Filiação compulsória

O petista comentou sobre os boatos de filiações compulsória de coordenadores do programa municipal Nova Semente no Partido dos Trabalhadores, que favoreceria supostamente Cristina Costa em um bate chapa dentro PT. Odacy Amorim defendeu uma investigação, mas disse que não acredita que o prefeito Miguel permitiria essas supostas filiações.

“Filiados do partido estão entrando com recursos pedindo uma apuração sobre os filiados. Claro que se tiver coordenadores de creches, foi colocado. Porque não tenho informação de que o prefeito seja tão bonzinho assim a ponto de liberar os cargos de confiança dele pra serem filiados ao PT”.

No entanto, o ex-deputado e ex-prefeito de Petrolina reforçou que, se comprovado o fato, não acredita que isso seja fruto dessa suposta aproximação de Cristina Costa e Miguel Coelho.

Odacy x Cristina

Perguntado se haverá um bate chapa com o nome dele e com a vereadora Cristina para representar o PT em 2020, Odacy Amorim disse que não acredita que o partido chegue a esse extremo. “Eu não creio que vamos ter no PT um bate chapa”, e completou sobre a possibilidade de desistir do sonho de voltar a ser prefeito para ceder a vez para Cristina Costa: “Eu estou à disposição do partido, estou à disposição do povo de Petrolina e sob o comando de papai do céu, que é de quem eu dependo. Eu dependo muito mais de Deus, do que do PT, do que do governador Paulo Câmara. (…) Eu quero que Deus me conduza para onde eu deve ir”.

Mesmo se colocando à disposição do projeto político da oposição, Odacy condicionou seu apoio ao nome de Cristina como cabeça de chapa. “Se for um projeto sustentável conta com meu apoio. Mas se for suicídio, apenas pra eleger Miguel Coelho, não”.

União com PSB em 2020

“Eu defendo uma união de forças do PT e do PSB já no primeiro turno. Defendo inclusive uma aproximação com o Psol. Defendo um diálogo com o vereador Gabriel [Menezes] que é uma pessoa com quem eu tenho conversado. Gabriel deverá sair do partido que ele está”.

Sobre a possibilidade de chapa única PT-PSB, tendo como o deputado estadual Lucas Ramos como candidato a prefeito Odacy Amorim declarou: “Posso desistir, mas também posso exigir o apoio do PSB”.  Blog do Nossa Voz / Por Carol Souza

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar