Atraso no horário de abertura do Restaurante Popular prejudica trabalhadores

Sindicato recebeu reclamações de comerciários procurou respostas junto ao Poder Público

Por Comunicação Sintcope

Trabalhadores do comércio que costumam fazer uso do Restaurante Popular se depararam com uma situação inusitada na manhã desta segunda-feira. O espaço que geralmente abre para servir o almoço às 11h, iniciou o atendimento somente por volta das 11h40.  O atraso que pode parecer pouco tempo, foi crucial para que muitos trabalhadores que utilizam o Restaurante ficassem sem fazer a refeição diária ou tivessem que recorrer a  outros estabelecimentos onde o almoço tem um preço bem acima do praticado no restaurante Popular.

A situação deixou muitos trabalhadores do comércio indignados, pois contam com a refeição no seu planejamento diário. O valor utilizado para essas refeições no restaurante Popular faz parte do orçamento desses trabalhadores.

Sem ter informações sobre o que havia ocorrido e preocupados com a situação, muitos trabalhadores entraram em contato com Sindicato dos Trabalhadores do Comércio de Petrolina (Sintcope) para relatar o ocorrido. Prontamente, a presidente do Sintcope, Dilma Gomes, através da assessoria acionou a Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SEDESDH), responsável pelo Restaurante Popular, em busca de informações.

A Secretaria divulgou uma nota informando que “excepcionalmente nesta segunda-feira (01), houve atraso no atendimento, pois, devido à organização do café da manhã e jantar dos vaqueiros que participaram da Missa do Vaqueiro no domingo (30), todos os funcionários tiveram que trabalhar durante o final de semana, não sendo possível reorganizar em tempo de servir o almoço”. “Salientamos que este atraso não ocorre de forma recorrente e pedimos desculpas pelos transtornos causados”, diz a Secretaria ao final da nota.

“Foi uma demanda que nos chegou e não poderíamos deixar o trabalhador do comércio sem uma resposta. Temos acompanhado a situação do Restaurante Popular, desde quando ainda estava sob a gestão do prefeito anterior. Esse é um espaço que atende muitos trabalhadores e toda demanda do trabalhador do comércio que nos chega tem nossos empenho e atenção”, disse a presidente do Sintcope, Dilma Gomes.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Fechar