Queda de braço entre Odacy e Cristina, pode engrossar o caldo do PT em 2020

Não é nenhuma novidade, por onde passa a vereadora Cristina Costa (PT) tem afirmado que não vai entrar “na briga da criatura com o criador”. Como para um bom entendedor meia palavra basta, acreditasse que possivelmente ela estaria se referindo a Odacy Amorim (criatura) e o senador Fernando Bezerra Coelho (criador). É simples de entender, esta comparação se deve ao fato de Odacy ter sido aliado de FBC durante muitos anos, tendo inclusive assumido ao mandato de prefeito quando Fernando renunciou o cargo de prefeito para assumir a secretaria de Desenvolvimento Econômico, na primeira gestão do saudoso governador Eduardo Campos.

O afastamento político entre eles aconteceu quando Odacy decidiu concorrer a prefeitura de Petrolina deixando o PSB e se filiando justamente ao PT em 2012. Antes, em 2010, Odacy ainda contou com o apoio de FBC em sua primeiro eleição para deputado estadual.

Alimentando o sonho de retornar à prefeitura nas eleições de 2012, Odacy, vendo suas chances de contar com o apoio de FBC minguarem, decidiu, portanto, caminhar sozinho.

Agora, Odacy ensaia novamente sair candidato, mas pelo andar da carruagem vai ter mutas dificuldades pela frente, pois sua companheira de partido está irredutível. Cristina, que também teve seu nome cogitado pela deputada Marília Arraes (PT) como sendo um bom quadro para disputar a sucessão municipal no ano que vem, tem reiterado que 2020 vai passar pelo crivo do partido e que o projeto a ser seguido vai ser definido de forma coletiva e democrática dentro do partido, sinalizando que os filiados não irão aceitar um nome que venha de cima para baixo, mas sim que seja um consenso na legenda. Fonte Blog do Waldiney Passos

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar