“O estado de superlotação é constante”, afirma Hospital Universitário sobre vídeo de leitor

O Blog Waldiney Passos publicou na manhã desta quarta-feira (6), uma matéria sobre o flagrante feito por um leitor, no Hospital Universitário, em Petrolina (PE). As imagens mostram pacientes em macas espalhadas pelos corredores da Unidade.

Segundo o relato do leitor, no local haviam pacientes internados há mais de 30 dias, aguardando por cirurgia. Em nota enviada ao Blog Waldiney Passos, o HU afirma que a superlotação é constante, ressalta o número de acidentes de trânsito como um dos principais fatores para tal situação, além da constante provocação feita aos órgãos competentes sobre a realidade do Hospital.

“Enquanto aguardam que as devidas medidas sejam tomadas, os profissionais do HU continuarão, diariamente, enfrentando a sobrecarga de trabalho para oferecer a melhor assistência aos seus pacientes”, diz a nota.

Confira a íntegra da nota

É de conhecimento de toda a sociedade do Vale do São Francisco que o Hospital Universitário trabalha muito acima da sua capacidade física e de pessoal. O estado de superlotação é constante e é resultado, entre outros fatores, do grande índice de acidentes de trânsito na região e da ineficiência de unidades públicas de saúde que compõem a Rede Interestadual de Atenção à Saúde do Vale do Médio São Francisco – Rede PEBA.

As autoridades públicas que têm competência para resolver essa situação são constantemente provocadas pelo HU, entre elas, secretarias estaduais de saúde de Pernambuco e Bahia, as 53 secretarias municipais de saúde integrantes da Rede PEBA, além do Ministério Público Federal.

Enquanto aguardam que as devidas medidas sejam tomadas, os profissionais do HU continuarão, diariamente, enfrentando a sobrecarga de trabalho para oferecer a melhor assistência aos seus pacientes. Salientando que a unidade possui apenas 130 leitos, mas, hoje (06), existem 215 pessoas internadas, o que corresponde a uma taxa de ocupação de 176%. 

 

Fonte Blog do Carlos Britto

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar