Comércio de Petrolina volta a funcionar nesta segunda-feira (1º)

A partir de segunda-feira (1º) o comércio de Petrolina começa a tender seus clientes de forma gradativa. O prefeito Miguel Coelho distribuiu a abertura das lojas em cinco fases.

Na fase 1 que começa no dia 1º de Junho volta a funcionar os serviços da administração pública que não estavam funcionando, o comércio de serviços, construção civil, o parque Josepha Coelho, Orla Fluvial e parque da cidade estarão liberados para atividades individuais, templos religiosos também já podem funcionar a partir do dia primeiro de junho, também com 50% da sua capacidade de atendimento.

O transporte público também vai voltar a funcionar de forma gradativa, assim como os táxis, mototáxis e motoristas de aplicativos, desde que façam higienização de seus veículos e acessórios e usem máscaras e disponibilizem também a seus clientes. Neste primeiro momento os restaurantes e bares somente por serviço Delivery.

Os velórios continuam suspensos, acontecendo apenas para familiares, exceto se o óbito for causado pela Covid-19.

Na fase 2, que começa no dia 15 de junho, os bares e restaurantes voltam a funcionar atendendo apenas 50% de sua capacidade.

Na fase 3 que começa a partir de 1º de julho, academias, teatros, museu, centro de artesanato passam a funcionar com 50% de sua capacidade. Já os restaurantes e bares podem voltar a funcionar com sua capacidade total de atendimento.

A fase 4 começa dia 04 de agosto e aí as academias passam a funcionar com 75% de sua capacidade.

A última fase inicia em 31 de agosto com os todos os serviços voltam a funcionar com 100% de sua capacidade.

Para voltar a funcionar, todo estabelecimento deve elaborar e deixar exposto um plano de contingenciamento informando a observância do teto de ocupação, que é a quantidade de pessoas dentro do estabelecimento comercial, incluindo funcionários e clientes, informando também o distanciamento entre as pessoas, a escala entre funcionários, quantidade de pessoas a serem atendidas em cada estabelecimento.

Também terá que ter a disponibilização de álcool gel 70% nas lojas, o uso de máscara será obrigatório para clientes e funcionários, a higienização do ambiente também será obrigatória, assim como o uso de EPis.

Vai ser obrigatório também o uso do aplicativo DyCovid, para identificar pessoas que podem estar com sintomas da doença e será preciso um atendimento diferenciado para pessoas dos grupos de riscos e a aferição da temperatura e testagem dos colaboradores. As pessoas com mais de 60 anos ou com doenças crônicas vão poder continuar trabalhando em casa. BLOG DO WALDINEY PASSOS

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Fechar