Mais de 85 mil pernambucanos já estão curados da Covid-19

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou, nesta terça-feira (11.08), 601 novos casos da Covid-19. Entre os confirmados hoje, 116 (19%) são casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e 485 (81%) são leves, ou seja, pacientes que não demandaram internamento hospitalar e que já estavam curados, ou na fase final da doença. Agora, Pernambuco totaliza 105.982 casos já confirmados, sendo 24.363 graves e 81.619 leves.

Além disso, o boletim de hoje computa mais 2,5 mil recuperados, chegando ao percentual de 80,8% dos casos com diagnóstico positivo recuperados da doença. Ao todo, 85.731 pessoas evoluíram para cura. Destes, 13.591 eram pacientes graves, que necessitaram de internamento hospitalar, e 72.140 eram casos leves.

Os casos graves confirmados da doença estão distribuídos por 183 municípios pernambucanos (tabela 2), além do arquipélago de Fernando de Noronha e da ocorrência de pacientes e outros Estados e países.

Também foram confirmados laboratorialmente 38 óbitos (sendo 22 do sexo masculino e 16 do sexo feminino). Os novos óbitos confirmados são de pessoas residentes nos municípios de Abreu e Lima (1), Altinho (1), Araripina (2), Belo Jardim (1), Bom Jardim (2), Caruaru (3), Garanhuns (2), Igarassu (1), Itaíba (1), Jaboatão dos Guararapes (1), Jupi (1), Limoeiro (2), Moreno (1), Olinda (5), Ouricuri (1), Paulista (1), Recife (6), Santa Cruz do Capibaribe (1), Serra Talhada (2), Tuparetama (1), Venturosa (1), além de (1) óbito de paciente proveniente de outro Estado. Com isso, Pernambuco totaliza 7.008 mortes pela doença.

As mortes registradas no boletim de hoje ocorreram entre 25 de maio e 10 de agosto. Do total de mortes do informe de hoje, 14 (37%) ocorreram nos últimos três dias, sendo 3 mortes registradas no dia de ontem (segunda, 10/08), 6 mortes em 09/08 e 5 em 08/08. Os outros 24 óbitos (63%) ocorrem entre os dias 25/05 e 07/08. Os pacientes tinham idades entre 8 e 97 anos. As faixas etárias são: 0 a 9 (1), 30 a 39 (2), 40 a 49 (3), 50 a 59 (4), 60 a 69 (2), 70 a 79 (14), 80 anos ou mais (12).

Dos 38 pacientes que vieram a óbito, 31 apresentavam comorbidades confirmadas: diabetes (16), doença cardiovascular (13), hipertensão (13), doença renal (3), Alzheimer (2), doença respiratória (2), obesidade (2), tabagismo (2), câncer (1), doença hepática (1), etilismo (1), imunossupressão (1) – um paciente pode ter mais de uma comorbidade. Um não tinha comorbidade e os demais estão em investigação.

“Nós lamentamos por cada um dos pernambucanos que tiveram suas vidas encurtadas por esta doença e quero externar nossos mais sinceros sentimentos as suas famílias e amigos. É certo que, se não fosse a conscientização dos pernambucanos – que adotaram as recomendações e fizeram um dos mais efetivos isolamentos sociais do país, além das ações do Governo do Estado e da Prefeitura do Recife, que realizaram, juntos, a maior mobilização de insumos, equipamentos e de recursos humanos da nossa história -, as perdas seriam ainda maiores e o cenário muito mais grave. Mas que estas pessoas que, infelizmente, perderam suas vidas sirvam de alerta para os que ainda não acreditam no vírus e para os que pensam que chegamos ao final da batalha: a Covid-19 ainda está circulando entre nós, é uma doença grave, com uma taxa de mortalidade importante, e para a qual ainda não temos tratamento, tampouco vacina. Por isso, ainda temos um longo caminho pela frente e precisaremos conviver com o vírus, para preservar vidas e evitar a possibilidade de novas ondas”, afirmou o secretário estadual de Saúde, André Longo, durante a coletiva de imprensa desta terça.

 

Fonte: Blog do Didi Galvão

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Fechar