Vacina de Oxford gera ‘resposta imune forte’ em idosos, diz jornal

A vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, gera uma “resposta imune forte” em idosos, segundo antecipou o jornal britânico Financial Times, nesta segunda-feira (26).

Os resultados preliminares do potencial imunizante contra o coronavírus Sars-CoV-2, que conta com colaboração da farmacêutica AstraZeneca, devem ser publicados em breve em revistas científicas.

Foram testados idosos em dois grupos: com idades de 56 a 69 anos e mais de 70 anos. Os resultados preliminares foram identificados na fase 2 dos testes feitos no Reino Unido. Ao todo, os testes têm três fases.

O Financial Times indica que a vacina gera nos idosos anticorpos e as chamadas células T, que têm como principal objetivo identificar e matar organismos invasores ou células infectadas no organismo.

De acordo com o jornal, os pesquisadores ficaram otimistas com a resposta imune gerada entre os mais velhos. Desde o início da pandemia, se sabe que pessoas idosas estão incluídas no grupo de risco da Covid-19 por causa das debilidades do sistema imunológico.

“É encorajador ver que as respostas de imunogenicidade foram semelhantes entre adultos mais velhos e mais jovens e que a reatogenicidade [geração de efeitos adversos] foi menor em adultos mais velhos, nos quais a gravidade da Covid-19 é maior”, disse um porta-voz do laboratório.

 

Fonte: Blog Edenevaldo Alves

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Fechar