Fã morre durante show de Taylor Swift em dia de 39,1°C no Rio

A universitária Ana Clara Benevides Machado, de 23 anos, morreu na sexta-feira (17) após passar mal dentro do estádio Milton Santos, o Engenhão, onde foi realizado o show da cantora Taylor Swift para um público de aproximadamente 60 mil pessoas.

A morte ocorreu em um dia marcado pelo calor intenso no Rio de Janeiro, e por críticas de fãs à organização do evento por limitar o acesso do público com garrafas d’água. A própria cantora chegou a pausar o show para pedir ajuda para o público após perceber que pessoas passavam mal na plateia.

Ana Clara começou a passar mal durante a apresentação, segundo a amiga Daniele Menin, que estava com ela. Segundo Daniele, a jovem desmaiou durante a música Cruel Summer, a segunda do repertório de Taylor.

“Na segunda música ela simplesmente desmaiou. Aí tiramos ela com ajuda dos seguranças e corremos pro postinho de apoio no estádio. Eles atenderam ela e encaminharam pra ambulância”, lembra Daniele.

A Secretaria Municipal de Saúde diz que Ana Clara chegou ao Hospital Municipal Salgado Filho, às 20h50, em parada cardiorrespiratória. Apesar da associação com o calor relatada por amigos, ainda não se sabe qual o impacto das altas temperaturas no quadro que levou à morte da universitária.

Em dias de calor extremo, manter a hidratação é fundamental para a saúde. Especialistas ouvidos pelo g1 apontaram que, é muito difícil que um adulto saudável e que NÃO esteja em um situação de privação de líquidos, que não tome medicamentos (como antidiuréticos ou reguladores de pressão arterial), passe por um quadro de desidratação.

O que diz a T4F – Time For Fun, organizadora do show de Taylor Swift?

A empresa diz que Ana Clara se sentiu mal e foi “prontamente atendida” pela equipe de brigadistas e paramédicos. Ela informa que o primeiro socorro foi no posto médico do Estádio Nilton Santos .

“Diante do quadro, a equipe médica optou pela transferência ao Hospital Salgado Filho, onde, após quase uma hora de atendimento emergencial, infelizmente veio a óbito”, informou a empresa.

A T4F – Time For Fun não divulgou balanço sobre o total de atendimentos médicos realizados, e também não se pronunciou sobre as críticas de fãs ou mesmo sobre a determinação do ministro da Justiça para que seja apurado se houve restrição ao acesso à àgua dentro do Engenhão.

Fonte: G1

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Fechar